Educação Corporativa
Como promover sua marca nas redes sociais com os próprios funcionários

Como promover sua marca nas redes sociais com os próprios funcionários

Todo e qualquer colaborador de uma empresa que esteja presente nas redes sociais pode ser visto como um ‘Embaixador da Marca’.

Ainda pouco difundido nas organizações o termo “Embaixador da Marca” é utilizado para descrever uma pessoa que represente ou promova determinada marca por meio de suas atividades no ambiente online. Com estratégias corretas, as marcas e seus embaixadores podem colher frutos deste relacionamento de troca.

Um embaixador da marca agrega valor porque consegue ‘humanizar’ as ações de Comunicação e Marketing.

Hoje em dia qualquer ação a ser tomada no universo digital é validada pelo depoimento de algum cliente ou usuário, mesmo as mais simples, como por exemplo comprar algo em um site de e-commerce. Ao ler as informações sobre determinado produto, logo aparecem em destaque declarações de pessoas que já adquiriram o mesmo produto.

No livro ‘Influência Invisível – As forças ocultas que modelam comportamentos’, Jonah Berger afirma que “a influência social somente ocorre quando opiniões e comportamentos são observáveis. Em situações de incerteza, as pessoas se sentem mais seguras quando embasam duas decisões nas sugestões do outro”.

Fui contratada por uma multinacional de grande porte para alavancar o engajamento em sua página na rede social Linkedin. Ao analisar as publicações e a média de engajamento, ou seja, a quantidade de ‘likes’ ou ‘comments’, notei uma forte discrepância. Com mais de dois mil funcionários cadastrados na rede Linkedin, a média de engajamento em cada postagem era de menos de 50 pessoas.

Dois mil funcionários presentes na mesma rede social e apenas cinquenta deles visualizaram as publicações da marca.

Os esforços de comunicação e marketing pouco reconhecidos e validados pelos próprios funcionários da empresa. Caso clássico para aplicar um programa de criação e desenvolvimento de embaixadores da marca.

Matematicamente falando, se cada funcionário tiver quinhentas conexões, estamos falando de uma rede de contatos batendo um milhão de pessoas. Vamos imaginar que 70% dos colaboradores, efetivamente, usem a rede e compartilhem conteúdos postados pela empresa: chegamos ao total de setecentas mil pessoas. Setecentas mil possibilidades de ter sua mensagem visualizada. Entendo que vale a pena olhar para este diamante a ser lapidado.

Política de posicionamento nas redes sociais

Um dos primeiros passos para implementar um programa de Embaixadores da Marca é revisitar a política de posicionamento nas redes sociais, a qual em diversas empresas proíbe que funcionários divulguem assuntos da companhia. Esse tipo de proibição, na grande maioria das vezes, é uma adaptação da antiga política de porta-voz. Neste caso, somente determinados profissionais, em sua maioria executivos, teriam autorização para falar em nome da marca.

Desnecessário mencionar que diretrizes como estas não encontram espaço algum no mundo altamente conectado no qual vivemos hoje.

Crie mecanismos para proteger a reputação da marca

Mesmo num cenário com dois mil funcionários, é muito provável que nem todos queiram ou possam atuar como embaixadores da marca nas redes sociais.

Em adição à política de posicionamento nas redes sociais, selecionar formadores de opinião e orientá-los adequadamente sobre como representar a marca é essencial para obter resultados sustentáveis e que, de forma alguma, possam gerar impacto negativo.

O empoderamento é fundamental para garantir que os funcionários se sintam confiantes o suficiente para se envolver com conteúdo direcionado ao ambiente externo da companhia – na grande maioria das vezes prospects e clientes. Assim, é importante estabelecer diretrizes claras, mas flexíveis, sobre como os embaixadores podem interagir com o mercado-alvo.

Todos falando a mesma língua

Um ponto crucial para o sucesso de um programa com este é o planejamento da linguagem aconselhável para ser aplicada. As empresas devem decidir sobre um tom de mídia social que esteja alinhado com seu posicionamento de marca, a linguagem comum de seus mercados e objetivos globais da marca.

O tom geral das conversas nas mídias sociais é algo que deve ser claramente definido bem antes que esses esforços tenham começado.

Reconheça as conquistas dos embaixadores da marca

Vale reforçar que este é um processo absolutamente simbiótico, o que requer ações constantes para manter os embaixadores da marca comprometidos com o projeto. Afinal das contas, a empresa está, de certa forma, adicionando ‘atividades’ à rotina de seus funcionários.

Quando reconhece um funcionário publicamente a empresa valida o status de especialista qualificado e profissional diferenciado. Usar suas páginas nas redes sociais para destacar e promover as conquistas de seus embaixadores, contribuí para a construção da imagem do profissional – o que o credencia como respeitável fonte de informação.

Acrescente esta linha ao planejamento de ações de comunicação

Ao planejar as ações de comunicação e marketing, é altamente sugerido acrescentar uma linha no quesito ‘veículos”, considerando os recursos internos disponíveis para ampliar o posicionamento da marca. Quando comprometido com o desafio, funcionários expandem mensagens positivas a respeito da marca em seus próprios canais.

Pesquisas demonstram que o poder de engajamento dos colaboradores nas redes sociais pode trazer mais retorno do que as páginas institucionais da empresa.

Gratidão por sua leitura e até o próximo artigo.

Luciane Borges

Geminiana idealista, apaixonada por aprender e ensinar, fissurada pelo poder das redes sociais, é Executiva de Comunicação, Relações Públicas, Estrategista de mídias sociais, e Palestrante, com MBA em Comunicação Corporativa pela Fundação Getúlio Vargas. Após atuar por mais de 20…

Quero saber mais sobre o autor!

Adicionar comentário

Deixe uma resposta

Quer receber mais conteúdos como esse?

Digite seu endereço de e-mail para receber notificações de novas publicações no blog.